4 métricas para avaliar uma campanha de e-mail marketing

 Em Email Marketing

Você sabe quais são as métricas para avaliar uma campanha de e-mail marketing? Se não faz ideia de quais são elas, está na hora de aprender! Afinal, são essas informações que vão indicar se suas campanhas têm resultados positivos, possibilitando que você seja mais eficiente nas próximas estratégias.

Há diversas reclamações de empresas que nunca obtêm resultados satisfatórios com o e-mail marketing e não acreditam na sua possibilidade de resultados. Esse pensamento está completamente equivocado. Prova disso é que, de acordo com a MarketingSherpa, 72% dos consumidores escolhem o e-mail marketing como o melhor canal para receber comunicações de empresas e marcas.

E sabe por que estamos falando disso? Talvez o grande problema em suas campanhas esteja em analisar erroneamente os resultados ou nem mesmo avaliá-los. Sendo assim, é impossível tomar providências para que as suas expectativas sejam realmente atendidas.

Se esse for o seu caso, continue a leitura. No post de hoje, vamos mostrar as 4 métricas que devem ser analisadas em uma campanha de e-mail marketing e, ainda, como transformar esses números em boas estratégias!

Quais métricas devo avaliar em uma campanha de e-mail marketing?

 

1. Taxa de Abertura

A taxa de abertura consiste na porcentagem de e-mails abertos em relação aos e-mails válidos enviados, ou seja, são os usuários que receberam sua mensagem e a abriram.

Geralmente, uma taxa de abertura excelente é superior a 20%. Mas isso depende muito de alguns fatores, como o tipo de conteúdo enviado, a linha de assunto e a segmentação usada.

É importante saber que essa métrica nem sempre é confiável. Isso porque os servidores de e-mail podem bloquear imagens das suas mensagens e não contar como uma abertura. Portanto, é preciso compreender que a taxa de abertura por si só não é um fator determinante do sucesso das suas campanhas.

Se você tem percebido que sua taxa de abertura está baixa, para melhorar isso é importante prestar mais atenção ao título/assunto dos e-mails. De acordo com a Campaign Monitor, os e-mails personalizados tem 26% mais chances de serem abertos.

Outro fator essencial está na segmentação para quem você envia as mensagens. De nada adianta enviar e-mails para públicos variados que não têm o menor interesse nos assuntos relacionados ao seu negócio.

Como calcular a Taxa de Abertura:

número de pessoas que abriram seu e-mail / número de e-mails enviados X 100

 

2. Taxa de Cliques (CTR — Click Through Rate)

A CTR nada mais é do que a taxa de cliques em relação aos e-mails enviados. Ou seja, é a quantidade de usuários que receberam seu e-mail e clicaram em algum link dentro da sua mensagem.

Essa é uma das métricas mais importantes em uma campanha. É ela que vai revelar qual o percentual do público que interagiu com sua mensagem, mostrando se a proposta da sua estratégia deu certo ou não.

Para aumentar a taxa de cliques, há algumas dicas simples que fazem toda a diferença, como utilizar botões de chamada para ação (Call-to-Action ou CTA). Estes botões chamam para uma ação do usuário e ajudam bastante a aumentar os cliques, tanto em e-mails promocionais como de conteúdo informativo.

Outras maneiras de fazer os cliques desses e-mails crescerem são:

  • adaptar as mensagens para visualização mobile;
  • incluir um desconto ou oferta especial sempre que for possível;
  • utilizar GIFs animados na peça;
  • otimizar o call to action (CTA) através de testes de cores, fontes e posição na peça.

Como calcular:

total de cliques únicos / total de e-mails enviados X 100

A fórmula acima serve para calcular Taxa de Cliques como CTR. Normalmente o CTR fica entre 1% e 4%.

Uma outra forma de calcular a Taxa de Cliques é através da relação dos cliques com o total de aberturas. Assim, conseguimos obter o CTOR, ou seja, Click Through Open Rate. Na Mailbiz, usamos o CTOR ao invés do CTR, por ficar mais fácil de compreender o resultado da performance de cliques. No caso do CTOR, percebemos que normalmente as taxas variam de 5% a 20%.

 

3. Taxa de Bounces

A Taxa de Bounces ou Bounce Rate representa os e-mails que, por algum motivo, não foram entregues na caixa de entrada do usuário. Essa informação poderá ajudá-lo a verificar os problemas relacionados à queda de entrega de e-mails.

Para entender melhor, é preciso saber que existem 2 tipos de rejeição!

  1. Soft bounce: são rejeições temporárias. Pode estar ligada à caixa de entrada cheia ou — até mesmo — a alguma falha temporária no servidor de e-mail do usuário.
  2. Hard bounce: são rejeições permanentes, como domínios inexistentes ou contas de e-mails inexistentes, inválidas ou canceladas — e isso quer dizer que esses usuários nunca receberão suas mensagens.

As boas ferramentas de e-mail marketing sempre limpam automaticamente os hard bounces das listas de contato, de modo que o sistema não tentará mais entregar mensagens para estes contatos.

Quanto aos soft bounces, algumas ferramentas fazem novas tentativas de disparo automaticamente até um determinado número de tentativas.

Como calcular:

número de e-mails detectados como hard bounce / número total de e-mails enviados X 100

4. Taxa de Conversão

A taxa de conversão é o percentual de usuários que realizaram todo o ciclo de uma campanha de e-mail marketing e concluíram seu objetivo final. Ou seja: receberam, abriram a mensagem, clicaram em um link e finalizaram uma ação.

No caso de e-commerces, essa ação é a conclusão de um pedido, ou seja, uma compra realizada. Contudo, a ação não precisa ser apenas a finalização de uma compra. Ela pode ser diversificada, dependendo do seu propósito — como downloads de um e-book ou preenchimento de um formulário para orçamento.

Essa métrica poderá mostrar se você passa a mensagem correta para seu público. Por isso, é fundamental fazer sempre testes com diferentes modelos de e-mails para conseguir resultados cada vez mais satisfatórios.

A personalização de e-mails é uma excelente estratégia. Em pesquisa realizada pela Experian, verificou-se que esse tipo de mensagem possui uma taxa de conversão 6 vezes maior.

Como após o clique o usuário é direcionado a um outro site, a Taxa de Conversão baixa também pode estar relacionada com a página de destino. No caso de e-commerces, lembre-se que para converter seus cliques em pedido é essencial que você possua produtos com boa descrição, boas fotos e avaliações dos usuários. Também é fundamental a condição comercial dos seus produtos, como preço e valor de frete. Lembre-se que o consumidor pesquisa muito antes de comprar! Cuide também da usabilidade do seu e-commerce, uma vez que a navegação precisa ser fácil, rápida e adaptada aos dispositivos móveis.

Como calcular:

número de conversões / número de sessões (ou cliques únicos) X 100

Não se esqueça de acompanhar frequentemente esses indicadores em suas campanhas de e-mail marketing.

Lembre-se: Quem não mede os resultados não tem como saber o que precisa ser melhorado. Por isso, você precisa medir estas métricas a cada campanha e a cada mês que se passa!

Essas informações são norteadoras para seus próximos passos e mostrarão se, realmente, as ações que você faz estão ou não trazendo os resultados esperados.

Uma última dica que costuma ajudar na melhoria das taxas de todas as métricas de uma campanha de e-mail marketing é fazer Teste A/B. Os testes A/B servem para realizar comparações entre estratégias de marketing e analisar quais delas geram melhores respostas para o seu público.

Quer aprender mais? Temos um Guia Prático de E-mail Marketing com um passo a passo de como otimizar campanhas para obter melhores resultados. Confira!

Deixe um comentário

Comece a digitar e aperte Enter para buscar

6-praticas-imperdiveis-para-ampliar-a-sua-lista-de-emailscomo-fazer-email-marketing-eficiente