10 práticas para potencializar a entregabilidade do e-mail marketing

 Em Boas práticas, Email Marketing

Quem trabalha com e-mail marketing sabe que é necessário passar algum tempo elaborando as campanhas, pensando no conteúdo, trabalhando no design e criando linhas de assunto atraentes na expectativa da taxa de cliques crescer. Mas, antes de enviar, você já considerou se seus assinantes terão a oportunidade de ler seu e-mail?

Não importa o quão cuidadosamente planejamos nossa estratégia, de nada vai adiantar se a entregabilidade não for boa. E é aqui que mora a diferença entre entrega e entregabilidade. 

Entrega ou entregabilidade?

Imagine que, em vez de ser um e-mail, seja uma pessoa viajando a caminho de uma reunião de negócios. A entrega bem-sucedida significaria que o viajante chegou ao aeroporto correto. Ele apresentou seu passaporte, passou pelo raio-x, e a segurança liberou-o para o embarque.

Nosso viajante, agora, precisa chegar ao seu destino. A capacidade de entrega é semelhante ao pouso. Embora a maioria das pessoas chegue com segurança ao portão de desembarque, o mau tempo ou outros contratempos podem fazer com que o trajeto do avião seja redirecionado para outro aeroporto. 

Quando um e-mail é entregue com sucesso, significa simplesmente que ele foi enviado para o destinatário pretendido. Já a entregabilidade se refere especificamente à capacidade de entregar e-mails na caixa de entrada. 

Os provedores raramente entregam nenhum e-mail ou todos na caixa de entrada. O mais comum é a entregabilidade oscilar entre 5% e 95%.

Por que isso acontece com meu e-mail marketing?

Para chegar à caixa de entrada, um e-mail percorre um longo caminho após apertar o botão de enviar (como é possível ver na imagem abaixo). Assim que inicia a viagem, existem filtros de mensagens que qualificam o e-mail como malicioso, não confiável ou confiável. Um deles é o gateway.

É ele que qualifica as mensagens como maliciosas e não confiáveis, não permitindo que cheguem à caixa de entrada. Os e-mails aprovados pelo gateway são enviados para uma segundo etapa de análise: os filtros de spam. 

São eles que conferem a reputação do remetente, o engajamento com o assinante e o conteúdo do e-mail, recolocando-o na caixa de entrada ou na pasta de spam. Por fim, as mensagens aprovadas pelo gateway e pelos filtros de spam são as que chegam à caixa de entrada. 

Para que o cliente receba o seu e-mail, é preciso que ele passe por uma série de filtros dos provedores. Essa filtragem impede que conteúdos considerados maliciosos ou não confiáveis passem. Infelizmente, isso também pode acabar barrando as suas mensagens bem intencionadas.

Por isso, é tão importante ter uma boa reputação aos olhos desses robôs. Alguns fatores influenciam bastante para isso, como autenticações, o engajamento do público e conteúdo apropriado. 

10 dicas para melhorar a entregabilidade 

Entregabilidade e vendas são amigas inseparáveis. Afinal, com mais pessoas recebendo, há maiores chances de aberturas e, consequentemente, poderá também obter mais cliques. Com mais clientes trafegando pelo seu site, a tendência é que as vendas crescem. Pensando nisso, elencamos algumas táticas capazes de apoiar a melhora na sua entregabilidade. Confira: 

1. Estabeleça uma sólida reputação de remetente

Isso é o que os provedores usam para determinar se o seu e-mail é confiável e, assim, entregá-lo na caixa de entrada. Sua taxa de abertura e taxa de cliques (CTR) impactam na reputação do remetente, assim como o IP e o domínio também são cruciais. 

>> Saiba mais: Vídeo-aula: Como evitar a pasta de “spam” 

2. Personalize sua entrega  

Lembre-se que seu público prefere se envolver com uma mensagem personalizada e oportuna, com base no histórico de compras, conteúdo anterior com o qual ele interagiu ou sua posição no funil do que com algo genérico. 

3. Selecione os destinatários com sabedoria 

Assim como é importante personalizar o corpo da sua mensagem, também é essencial segmentar sua lista de contatos para direcionar as campanhas para aqueles que se beneficiariam mais com o conteúdo do seu e-mail. Se você enviar informações irrelevantes repetidamente, os contatos acabarão parando de se envolver com suas mensagens – e isso pode prejudicar a capacidade de entrega. 

4. Seu conteúdo precisa ser atraente 

Como vimos, a reputação está bastante atrelada a alguns indicadores, como taxa de abertura, cliques, marcações de spam e não-spam, e-mails excluídos sem serem lidos. Então, ser atrativo e manter uma comunicação frequente é uma das formas mais frutíferas de ser relevante para o cliente e mostrar para os provedores que você é confiável. 

Preocupe-se com uma boa linha de assunto, sem excesso de pontuações. No corpo do e-mail, não use apenas uma grande imagem como conteúdo. Mescle texto e imagem, respeitando uma proporção de pelo menos 30% de texto. Cuidado especial com os links também: evite links encurtados, pois o provedor pode desconfiar de suas intenções. 

>> Quer saber mais sobre como converter clientes e alavancar resultados com e-mail marketing? Não deixe de ler nosso e-book! 

5. Não custa nada pedir uma ajudinha 

Não tenha medo de solicitar ao seu público para adicioná-lo às suas listas de endereços. Isso marca você como um remetente conhecido e melhora a capacidade de entrega de e-mails futuros, o que gera uma melhoria de reputação em longo prazo. 

6. Utilize autenticações no DNS do seu domínio

Cada provedor de e-mail possui suas próprias exigências de autenticações, mas os maiores do mundo convergem em um ponto: todos exigem pelo menos as autenticações SPF e DKIM propriamente configuradas. Sua ferramenta de email marketing deve exigir que você tenha estas autenticações funcionando.

7. Desapegue dos contatos inativos 

É importante reconhecer que você pode ter contatos desinteressados. Embora possa ser doloroso excluir endereços de e-mail válidos de seus envios, vai prejudicar ainda mais a capacidade de entrega do e-mail se você continuar enviando para eles. Crie uma lista de contatos que não se envolveram com seus  últimos e-mails e elabore campanhas de reengajamento com ofertas especiais para revigorar contatos obsoletos. Caso não dê certo, desapegue. 

8. Exclua contatos que cancelaram a assinatura 

Seguindo a dica anterior, certifique-se de monitorar as taxas de rejeição e reclamações de spam de cada campanha enviada. Além disso, cuide para que o descadastro seja simples e rápido. As boas plataformas de e-mail marketing já cuidam disso automaticamente. 

9. Engajamento e listas compradas andam em lados opostos

Enviar e-mail marketing para quem não permitiu esse contato ou não está interessado ​​pode levar a muitas rejeições, descadastros e reclamações de spam. Isso prejudicará sua capacidade de entrega e sua reputação de remetente. Por isso, comprar listas nunca é uma boa ideia. Aliás, recomendamos que leia o artigo Listas de e-mail: quando a qualidade supera a quantidade. 

Isso sem falar que agora, mais do que nunca, a preocupação com os dados e suas devidas autorizações por parte dos clientes exige muita atenção com a LGPD entrando em vigor. Saiba mais sobre o assunto neste artigo

10. Invista em uma ferramenta de e-mail marketing preocupada com entregabilidade

De nada adianta trabalhar corretamente em busca de uma boa taxa de entregabilidade, se você não conta com uma ferramenta de e-mail marketing que se preocupa com isso também. É papel da ferramenta, por exemplo, a detecção de hard bounces e higienização das listas de contato. 

Por isso, exija que sua plataforma siga as melhores práticas requisitadas pelos provedores de e-mail. Leve isso em conta na hora de escolher com qual empresa você irá contar para realizar seus envios!

Gostou desse artigo? Continue acompanhando nosso blog e fique por dentro das nossas novidades, com dicas e conteúdo especializado em e-mail marketing! E entre em contato com nossa equipe de especialistas para que possamos apoiar o crescimento do seu negócio.

Comece a digitar e aperte Enter para buscar