Um erro muito comum sobre listas de e-mail

 Em Email Marketing

Diversas empresas que estão iniciando no mundo do email marketing – e até algumas mais experientes – possuem um grande desejo imediatista de trazer mais acessos para a loja a partir das campanhas de email marketing. Isso é natural e até positivo. Realmente todas as lojas precisam trazer cada vez mais acessos a partir do email marketing.

O problema é que quando estas lojas olham para o tamanho de suas listas, percebem que não é possível trazer o tráfego desejado com elas de modo imediato. E aí muitas delas se “desesperam” e cometem um erro muito comum sobre listas de e-mail. Com frequência, seguem um destes caminhos:

1) Compram ou alugam listas de alguém;
ou
2) Decidem usar  alguma lista antiga que possuem ou que um amigo possui. Esta lista costumar ser de um outro site que não existe mais ou então é formada por pessoas que entraram em contato com a empresa para tirar dúvidas pelo site. Ou ainda, por pessoas que fizeram contato em eventos, feiras, etc.

Bem, qualquer uma destas duas escolhas é péssima. Precisamos recapitular um conceito básico, que é o opt-in. Você sabe o que é opt-in? Opt-in é a opção consciente e voluntária que uma pessoa faz de receber e-mails de uma determinada pessoa ou empresa. O opt-in é extremamente essencial para a construção de listas de alta performance.

O primeiro caso, que é a decisão de comprar ou alugar listas você já talvez até já tenha ouvido falar que não é recomendável, mas ainda assim, me sinto obrigado a reforçar: não vale a pena. Mesmo que você traga alguns acessos a mais para o site, você estará falando com uma imensa maioria que não tem o mínimo interesse no que você vende e que se sentirá incomodado por receber uma propaganda que não solicitou. Sem falar que as denúncias e marcações do e-mail como spam vão prejudicar bastante a sua reputação para os próximos envios.

Mas vamos dar um foco maior na segunda escolha, pois é um erro “menos óbvio”. Sim, este é um erro também, ainda que a maioria das pessoas não ache. Se você tem uma lista com pessoas que eram clientes de um outro site que você teve, talvez você pense: “Ah, estas pessoas têm interesse no produto, por isso posso usar a lista”. Isso não é verdade! Lembre-se: As pessoas se vinculam emocionalmente à marcas e à experiências que elas obtiveram com as marcas, e não ao produto. Por isso, você não deve enviar e-mails para este tipo de lista. Da mesma forma, pessoas que fizeram contato com você em um evento não solicitaram o recebimento de e-mails promocionais, mesmo que possam ter algum interesse em seu produto.

Especificamente para o caso de contatos captados em eventos, uma alternativa é enviar à estas pessoas um e-mail de pedido de permissão. Neste e-mail, você vai informar que fez contato com esta pessoa no evento e perguntar de modo bastante pessoal se ela deseja receber seu conteúdo regular. Os que aceitarem, aí sim você pode iniciar uma comunicação.

Com estas ações você estará seguindo corretamente as políticas de opt-in, não terá problemas de entregabilidade no futuro e não incomodará ninguém. Fica a dica!

Leia também este artigo: Desafios do e-commerce: como calcular o ROI

Deixe um comentário

Comece a digitar e aperte Enter para buscar

7-metricas-de-email-marketing-que-voce-deve-ficar-de-olho.jpegera-uma-vez-o-dono-de-uma-pequena-loja-virtual })(jQuery);